hiperidrose axilar

Dicas e tratamentos para a hiperidrose axilar

A transpiração não só é um processo natural do nosso organismo como também é extremamente necessária. Quando esta transpiração em excesso ocorre nas axilas, recebe o nome de hiperidrose axilar!

Ela é responsável por manter nossa temperatura corporal em equilíbrio e por eliminar toxinas que são diariamente absorvidas pelo nosso corpo.

Por outro lado, a transpiração em excesso, conhecida como hiperidrose, não é natural e precisa ser tratada.

Suar enquanto dorme, durante dias frios ou sem qualquer razão aparente pode ser um sintoma e se você passa por essas situações frequentemente, um médico precisa ser consultado.

Segundo o Dr. Drauzio Varella, a transpiração excessiva pode ser desencadeada por diversos fatores, como a genética, problemas emocionais e psicológicos, uso de medicamentos, problemas hormonais, outras doenças, etc.

A hiperidrose é uma condição muito estigmatizada pela sociedade. Muitas pessoas acreditam se tratar de falta de higiene, o que acaba deixando os portadores de hiperidrose bastante constrangidos na maior parte do tempo.

Mas qualquer pessoa que sofre com a hiperidrose sabe que tomar banhos só resolve o problema temporariamente. A transpiração excessiva eventualmente acaba voltando.

Esse suor pode ser acompanhado de odor ou não. A bromidrose, conhecida popularmente como mau odor, “pizza” ou “cecê”, é a causadora do cheiro indesejado.

O suor em si não possui odor, mas, quando entra em contato com bactérias, estas acabam se reproduzindo ali, o que gera aquele cheiro desagradável característico.

A hiperidrose axilar é um dos tipos de hiperidrose mais comuns. Isso acontece porque além de ser uma área que costuma ficar coberta pelas roupas, essa é uma região onde pelos nascem.

Essa combinação acaba criando um ambiente “perfeito” para a transpiração excessiva e, consequentemente, para a bromidrose.

A boa notícia é tratando a hiperidrose axilar você consegue acertar dois coelhos com uma cajadada só.

Como a bromidrose é o resultado da combinação entre suor e microrganismos, controlar a transpiração excessiva é a chave tanto para o fim da hiperidrose quanto para o fim da bromidrose.

Nós separamos tudo que você precisa saber para tratar a hiperidrose axilar. Ficou interessado(a)? Então é só continuar a leitura!

Tratamentos caseiros e a hiperidrose axilar

Quem sofre com a hiperidrose sabe muito bem como é perder as esperanças em relação ao tratamento.

Tentar inúmeros tratamentos e não ver resultados em nenhum é bastante frustrante e essa frustração pode levar muitas pessoas a tentarem os tratamentos mais inusitados disponíveis em casa.

Todo portador de hiperidrose axilar já experimentou pelo menos um tratamento caseiro para a transpiração excessiva. Existem inúmeros e a cada dia surgem mais. No geral, todos esses tratamentos são trabalhosos e ineficientes.

E como se a falta de resultados não fosse motivo suficiente para você não tentar em casa, algumas receitas podem oferecer sérios riscos a sua saúde, como misturar bicarbonato de sódio e limão!

Sempre consulte um médico antes de iniciar qualquer tratamento para a hiperidrose axilar. Esse profissional irá te receitar medicamentos cuja eficácia é cientificamente comprovada e que não oferecem riscos a sua saúde.

Cuidados básicos para evitar a hiperidrose axilar

Cada caso de hiperidrose é um caso em particular. Algumas pessoas possuem quadros mais leves que podem ser controlados com pequenos cuidados no dia-a-dia.

Antes de iniciar o tratamento com qualquer medicamento recomendamos que os portadores de hiperidrose passem por uma mudança de hábitos primeiro.

Por isso separamos algumas dicas para você evitar a hiperidrose axilar. Dá uma olhada!

  • Lave bem as axilas

Lavar as axilas com um sabonete antibacteriano durante o banho garante uma axila livre de bactérias, que causam o desagradável mau cheiro. Além disso, lembre-se de secar bem a região após o banho.

  • Mantenha a depilação em dia

Os pelo que nascem nas axilas acabam dificultando a transpiração da região. Sendo assim, a tendência é que o suor fique acumulado ali. Além disso, eles acabam aumentando a proliferação dos microrganismos e, consequentemente, o mau cheiro.

  • Use roupas leves

As nossas axilas precisam respirar, certo? Sendo assim, por que não facilitar o trabalho dela?

Peças de roupa apertadas e de materiais sintéticos como nylon, lycra e poliéster acabam dificultando a transpiração, o que resulta no acúmulo de suor e, naturalmente, na bromidrose. Opte por peças mais folgadas e de material orgânico, como o algodão.

Antitranspirantes para a hiperidrose axilar

Como já foi dito anteriormente, alguns casos de hiperidrose são mais severos que outros.

Assim como existem pessoas que conseguem controlar bem essa condição apenas mudando alguns hábitos diários, existem outras que não conseguem tratar a hiperidrose de jeito algum.

Para esses casos, o uso de um bom antitranspirante é essencial. Esse tipo de tratamento não é agressivo, doloroso e caro como a simpatectomia e a aplicação de botox e costuma entregar resultados logo nos primeiros dias de uso.

Mas a escolha do produto afeta diretamente a eficácia do tratamento. Sendo assim, é importante apostar em um antitranspirante de confiança.

O Antitranspirante Odaban foi desenvolvido no Reino Unido, é certificado pela ANVISA e está no mercado há mais de 40 anos!

Sua embalagem em spray permite que oOdaban possa ser aplicado em qualquer região do corpo, incluindo as axilas.

O Odaban é indicado por profissionais ao redor de todo o mundo tanto para o tratamento de casos mais leves quanto para o tratamento de casos mais graves.

Ele já foi considerado o melhor dermocosmético para o tratamento da hiperidrose por diversos especialistas internacionais.

Se você está procurando um antitranspirante eficaz e potente, mas que não resseca e irrita sua pele, acabou de encontrar. Não perca tempo e aposte no Odaban para controlar sua hiperidrose!  Acesse: www.odaban.com.br

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes