Bromidrose

O que é Bromidrose (cêcê)?

Nem todo mundo já ouviu falar de bromidrose, mas provavelmente você já se deparou com o termo “cêcê”. Ou seja, aquele cheirinho desagradável que a pessoa pode desenvolver nas axilas por alguma razão de esforço físico intenso ou questões de saúde mais complicadas. De qualquer maneira, o cêcê não é algo desejado por pessoa alguma, não é?

Mas, o que será que desencadeia esse problema? Será que a sua forma de suar é normal ou você deve marcar uma consulta médica para avaliar a situação? O fato é que são diversas perguntas que podem ter surgido na sua mente. Vamos esclarecer cada uma delas? Confira a seguir tudo o que você precisa saber a bromidrose, o famoso e indesejado cêcê.

O que é a bromidose?

De acordo com informações do site do renomado doutor Drauzio Varella, as glândulas sudoríparas estão espalhadas por toda a pele no corpo humano e tem a missão de gerar o suor. Portanto, o intuito primordial desses elementos é controlar e deixar a temperatura corporal que precisa estar sempre na casa dos 36,5 graus.

É importante saber que há duas espécies de glândulas sudoríparas: as écrinas e as apócrinas. As écrinas estão propagadas pela superfície completa do corpo desde o seu nascimento e contam com a função termorreguladora. Portanto, o suor que é eliminado pelos poros é formado, de maneira básica, por água e sais que não capazes de se decompor. Por causa disso, quase não produzem odor.

As apócrinas, por sua vez, surgem somente em determinados locais do corpo humano: as axilas, a parte íntima, o couro cabelo e na parte dos mamilos. O suor secretado é expelido pelos folículos pilosos e, além de água e alguns sais, possuem restos de células e do metabolismo que pode gerar cheiros ruins.

Esses odores são formados devido a atuação bacteriana e fungicida, em locais em que as altas temperaturas, a umidade e a ausência de luz são constantes. Essa tendência de cheiro desagradável que se deve a atividade de bactérias e leveduras que afetam o suor recebe o nome de bromidrose.

Neste caso, a bromidrose ganha ainda o nome adicional de “bromidose axilar”, também chamada popularmente de cê-cê. Ou seja, quando o cheiro desagradável fica centrado na área das axilas, mas também pode ocorrer na planta dos pés. Essa variação é chamada de bromidrose plantar, ou o famoso chulé.

Causas e sintomas da bromidrose

Além da atuação de micróbios, diabetes, consumo exagerado de bebidas alcoólicas, o consumo de determinados pratos (cebola, pimenta, alho, entre outros), certos remédios e hormônios também pode modificar o cheiro do suor. E, todos esses fatores tem a capacidade de repassar propriedades peculiares e desagradáveis ao suor do paciente.

E, como identificar esse problema? Então, o reconhecimento da bromidrose não é necessariamente difícil, já que o cheiro forte do suor contaminado por micro-organismo pode se apresentar tanto debaixo do braço quanto dos pés.

Com relação a bromidrose plantar, quando o suor ocorre em larga escala, além do cheiro muito ruim, a possibilidade de aparecer sinais de descamação e maceração da pele no local.

Como evitar a bromidrose?

Inicialmente, você deve sempre priorizar os cuidados com a sua higiene particular.

  • Por isso, o ideal é secar muito bem o corpo ao sair do banho, sobretudo a pele das axilas e os dedinhos do pé. Em caso de necessidade, ainda dá para utilizar o secador em uma temperatura mediana para acabar com a umidade.
  • Preferencialmente, você deve começar a usar sabonetes antissépticos e aos desodorantes antitranspirantes, como é o caso do Odaban;
  • Troque as suas peças de roupa diariamente. Hoje em dia, há produtos capazes de tirar ou reduzir o cheiro no processo de lavagem;
  • Fique longe das roupas de tecido sintético, inclusive as meias; tente aderir as peças de algodão puro;
  • Mantenha os calçados em locais bem ventilados ao descalçar; opte por sapatos abertos e feitos com matérias-primas naturais;

Tratamento da bromidrose

A primeira medida é reconhecer a causa do cê-cê visando o início do tratamento, iniciando pela eliminação pelo agente causador. Qualquer que seja, é de vital importância reforçar os cuidados de limpeza da pele, principalmente, nas mãos, pés e axilas. Já que o suor é muito mais freqüente e intenso nesses locais.

Isso se sucede porque esses lugares do corpo contam com uma quantidade superior das glândulas sudoríparas. O intuito dessa ação é reduzir ao máximo as possibilidades de propagação dos organismos que geram esse cheiro ruim.

Além disso, você pode adotar determinados produtos de higiene no seu dia a dia, como os desodorantes antitranspirantes. Neste caso, o Odaban se apresenta como uma opção muito eficaz para combater o cêcê porque ajuda o corpo a controlar a produção exagerada de suor.

No fim das contas, o paciente pode precisar de uma intervenção cirúrgica. Entretanto, essa é uma alternativa muito incomum e que não preza a cura definitiva da bromidrose. A cirurgia, na verdade, visa controlar o suor excessivo nos locais de maior risco. Assim, o antitranspirante Odaban é uma possibilidade muito menos invasiva para alcançar a mesma meta.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes

WhatsApp chat