sudorese excessiva

Sudorese excessiva: causas e melhores tratamentos

A sudorese excessiva (hiperidrose) é uma condição que faz com que as pessoas transpirem profusamente, ou constantemente, sem que seja necessariamente influência externa de aumento de temperatura.

Embora sua causa não seja totalmente clara, sabe-se que em muitos casos é causada por infecções, problemas metabólicos ou até câncer.

O diagnóstico é feito através de avaliação médica e alguns exames, sendo que o tratamento pode ser variado, incluindo antitranspirantes, medicamentos específicos, alguns procedimentos e no último caso, cirurgia.

Entenda melhor o assunto abaixo!

O que é sudorese excessiva?

A sudorese excessiva ou hiperidrose, é uma condição caracterizada pelo comportamento hiperativo da glândulas sudoríparas, que resulta na alta produção de suor por todo o corpo ou em algumas partes específicas, como palma das mãos, pés, axilas, rosto, couro cabeludo, pescoço e virilha.

Em geral, essa condição se manifesta na adolescência, sem que a alta temperatura externa seja um fator determinante ou a prática de atividades físicas.

Ela costuma surgir sem motivo aparente, muitas vezes provocada por alterações hormonais e/ou emocionais, como medo, estresse ou insegurança. 

Quando a sudorese excessiva começa a interferir na qualidade de vida da pessoa, traz muitos desconfortos. 

Mas que normalmente pode ser controlada com o uso de desodorantes antiperspirantes ou discos absorventes. 

De qualquer forma, o ideal é procurar um especialista, como o dermatologista, para fazer um diagnóstico certo, identificar a causa e indicar o  melhor tratamento.

Sudorese excessiva, o que pode ser?

A produção de suor é um processo corporal natural do corpo, que tem por objetivo equilibrar a temperatura corporal, resfriando o corpo com a liberação de suor. 

No entanto, no caso da sudorese excessiva, essa produção é exacerbada e não necessariamente tem o intuito de esfriar a temperatura.

Normalmente, as principais causas da sudorese excessiva são:

  • Histórico familiar da condição;
  • Estresse e ansiedade;
  • Menopausa;
  • Gravidez;
  • Hipertireoidismo;
  • Diabetes;
  • Tuberculose;
  • Doença de Parkinson;
  • Artrite reumatóide;
  • Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • Câncer (linfoma ou leucemia);
  • Feocromocitoma.

Além disso, certas situações podem piorar o quadro, como o calor intenso, a ingestão de alimentos muito condimentados e apimentados, febre decorrente de infecções e a prática de exercícios físicos intensos.

Sudorese excessiva focal

Chamamos de sudorese excessiva a condição que costuma se apresentar por toda a pele, porém concentrada em certas partes do corpo, como palmas das mãos, sola dos pés, testa, couro cabeludo, virilha e axilas. 

Geralmente, quando focada em uma determinada área é causada por fatores emocionais, como ansiedade, agitação, raiva ou medo. 

Embora esse sintoma seja uma resposta do organismo considerada normal, quando a transpiração é excessiva e aparece sem que essas condições emocionais estejam presentes, o problema deve ser investigado.

Há também situações em que o suor excessivo aparece na testa, nariz e lábios superiores, quando ingerimos alimentos apimentados e picantes (sudorese gustativa). 

A sudorese gustativa é considerada normal mediante estas situações. 

Sudorese excessiva na cabeça e pescoço

Algumas doenças também podem aumentar a quantidade de suor em locais específicos, como a diabetes, que afeta os nervos; a herpes zoster, que afeta a face; e distúrbios cerebrais do sistema nervoso autônomo, que pode desencadear a sudorese excessiva na cabeça (neste caso os distúrbios hormonais também contribuem).

Algumas lesões que afetam os nervos das glândulas salivares na frente da orelha (glândula parótida) também podem resultar em sudorese excessiva nesta região.

Sudorese excessiva generalizada

A sudorese excessiva generalizada é aquela que afeta o corpo inteiro, fazendo com que o suor percorra toda a pele.

Não se sabe a causa específica, mas há uma variedade de transtornos que podem provocá-la, incluindo a exposição ao calor por longos períodos e febres provenientes de infecções.

Diagnóstico de sudorese excessiva

Em geral, o diagnóstico da sudorese excessiva é baseado no histórico médico da pessoa e em exames físicos.

Há casos em que são feitos testes com aplicação de substâncias na pele que provocam a produção de pequenas quantidades de suor no local.

Há quem peça também exames de sangue e triagens de hormônios para detectar ou descartar possíveis doenças.

Tratamentos para sudorese excessiva

Os tratamentos mais indicados no caso de sudorese excessiva costumam ser prescritos por um clínico geral, dermatologista ou endocrinologista, principalmente se as causas forem hormonais.

No entanto, a maioria das opções visam apenas controlar ou reduzir a produção de suor por tempo determinado, não sendo eficaz na cura da sudorese propriamente dita.

As principais opções incluem:

  • Palmilhas para os pés ou discos absorventes para as axilas, que absorvem o suor excessivo nessas regiões;
  • Solução de cloreto de alumínio para aplicar na pele da palmas das mãos, plantas dos pés, axilas ou área genital;
  • Toalhetes com glicopirrónio para reduzir a sudorese excessiva nos braços axilas;
  • Medicamentos anticolinérgicos orais (remédio para hiperidrose), ingeridos antes da aplicação de cloreto de alumínio, para reduzir a produção do suor;
  • Remédios antidepressivos em casos mais graves, para reduzir a ansiedade;
  • Iontoforese com água de torneira, que consiste na aplicação de agentes ionizantes sob corrente elétrica fraca na zona afetada (mãos ou plantas dos pés) por 10 a 20 minutos. 
  • Injeções com toxina botulínica tipo A nas axilas, palma das mãos, sola dos pés, virilhas ou couro cabeludo, a fim de bloquear a produção de suor pelas glândulas sudoríparas nas regiões;
  • Dispositivo à base de microondas, que gera energia térmica (calor) para gerar calor e destruir permanentemente as glândulas sudoríparas;
  • Procedimentos cirúrgicos (simpatectomia), que corta o nervo que estimula a glândula sudorípara produzir suor.

Desodorantes para sudorese excessiva

Para casos de gravidade leve ou mediana (suor localizado em poucas regiões do corpo) de sudorese excessiva são mais indicados o uso o uso de desodorantes antitranspirantes, que contêm cloreto de alumínio.

Essa substância é capaz de obstruir as glândulas sudoríparas, fazendo com que parem de produzir o suor.

Em geral, são mais utilizados para a sudorese excessiva nas axilas ou bromidrose axilar, mas as embalagens em spray são eficazes para qualquer região do corpo.

É o caso do antitranspirante Odaban!

Um dos antitranspirantes mais vendidos em todo mundo e o mais indicado por dermatologistas.

Portanto, se você sofre com o sudorese excessiva, experimente o Odaban e livre-se de uma vez deste constrangimento!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes