Menopausa x Suor Excessivo

Menopausa X Suor Excessivo

O tempo é algo que passa para todos, homens e mulheres. No entanto, a passagem dos anos ocorre de maneira diferente para o público feminino. Afinal, o encerramento do ciclo menstrual representa uma nova fase, ou seja, a menopausa.

Vale salientar que a menopausa é estabelecida como a data que corresponde a última menstruação entre as mulheres. E, de modo geral, acontece entre os 45 e os 55 anos de idade. Sendo assim, o fenômeno acontece em função da suspensão da produção de dois hormônios femininos (estrogênio e progesterona) pelos ovários.

O fato é que a menopausa, também chamada de climatério, traz consequências que variam de uma mulher para a outra. Ou seja, cada organismo tem uma reação diferente para encarar esse mesmo momento. Algumas mulheres passam por essa etapa com poucos sinais e desconforto mínimo, enquanto outras precisam lidar com reações incomodas.

Cerca de, 70% delas relatam sinais de calor intenso no decorrer dessa mudança, que se manifestam desde alguns segundos até meia-hora. Isso se sucede em função da mudança ta taxa de estrogênio, como citado anteriormente. Portanto, essa alteração no corpo interfere na capacidade de regulação da temperatura corporal.

Esse calor repentino também é conhecido como “ondas de calor” ou “fogachos” pelo corpo. Além disso, as mulheres também podem apresentar sintomas tradicionais, como suor frio, suor noturno e até mesmo o suor excessivo.

Suor noturno x suor frio

Como visto acima, a menopausa pode causar efeitos nada agradáveis para o público feminino. Mas, será que todo mundo sabe diferenciar esses sintomas? Suor frio, suor noturno e a transpiração excessiva?

Basicamente, o suor noturno é facilmente compreensível por se suceder, logicamente, durante a noite. Esse tipo de suor ocorre durante o sono, principalmente, nas épocas com as temperaturas mais elevadas e se deve a um processo natural do corpo em uma tentativa de equilibrar a temperatura.

Só que o suor noturno também demanda atenção. Quando esse efeito passa a ser notado até em dias com temperatura mais amena, pode ser o momento de buscar por atendimento médico.

Suor frio

Já o suor frio também é considerado uma reação comum do corpo humano que acontece como uma forma de proteção em ocasiões de risco. Por isso, suar frio é normal quando o organismo está precisando dar uma resposta a tensão, dor, choque, dificuldade de respirar ou falta de açúcar no sangue.

Mas, é importante ressaltar que esse tipo de frio não pode ser encarado com uma transpiração, uma atividade corporal natural e sadia que possui o seu marco inicial poucos meses depois do nascimento e se repete no decorrer de toda a vida. E suor frio tampouco deve ser interpretado como hiperidrose, quando uma pessoa sua de forma exagerada.

Suor excessivo

As ondas de calor são comuns durante a menopausa e, consequentemente, tendem a fazer com que a mulher sue muito mais do que o habitual. Embora seja algo natural, o ato de suar excessivamente pode ser desconfortável para a mulher.

No entanto, há algumas ações que podem ser tomadas para reduzir esse impacto e manter a qualidade de vida. Além da adoção de um desodorante antitranspirante de qualidade, algumas alterações no cotidiano também ser úteis nessa etapa da vida. Confira abaixo:

Como diminuir o suor excessivo?

Tente diminuir o consumo de alimentos condimentados, álcool, cafeína e nicotina, pois estas substâncias fazem o corpo transpirar mais.

Procure peças com tecidos que facilitar a transpiração e passe longo das roupas sintéticas;

Beba muita água e sempre tenha uma garrafinha cheia por perto.

Utilize calçados feitos de elementos que absorvam o suor e permita que a pele respira durante o verão.

Seque-se corretamente depois do banho. A pele úmida não absorve o antitranspirante, o que acaba reduzindo a eficácia do produto;

Passe o seu desodorante antitranspirante na pele limpa e seca no período noturno. Porque as glândulas sudoríparas são menos ativas quando você dorme, essa tática oportuniza que o desodorante tenha um efeito ainda melhor no outro dia;

Comece a praticar algum tipo de esporte no seu dia a dia para minimizar as ondas de calores. Mulheres com sobrepeso correm o risco de sofrer mais com esses fogachos na menopausa;

Lembre-se de deixar o desodorante antitranspirante como parte integrante do seu kit de higiene pessoal, podendo recorrer a ele dentro ou fora de casa;

Na hora de se deitar, dê preferências para roupas de cama e pijamas com tecidos leves, bem como deixe os seus aposentos sempre bem ventilados;

Realize todos os exames médicos indicados todos os anos pelo seu profissional de saúde de confiança.

Tratamento para o suor excessivo

Como pontuado anteriormente, um desodorante antitranspirante de qualidade pode ser um excelente aliado para controlar alguns dos sintomas mais desconfortáveis da menopausa: os calores e o suor excessivo. Sendo assim, a mulher consegue passar por esse momento de maneira muito mais tranquila, suave e sem constrangimentos.

Acesse www.odaban.com.br e compre o antitranspirante mais vendido em todo o mundo, indicado por dermatologistas e aprovado pela Anvisa!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes

WhatsApp chat