desodorante para bromidrose

Desodorante para bromidrose: como age e quais as melhores opções?

Você já ouviu falar sobre desodorante para bromidrose? Já ouviu falar nesse produto específico para tratar essa condição?

A bromidrose é o popular cecê, ou seja, o mau cheiro produzido durante a transpiração.

Já a hiperidrose ou sudorese excessiva é uma condição de saúde caracterizada pela transpiração fora do normal, que nem sempre vai resultar em mau cheiro. 

Para entender melhor essas duas condições é preciso esclarecer que transpirar é um processo biológico e natural do organismo, com a principal função de resfriar e regular a temperatura do corpo, mantendo-a em equilíbrio. 

Quando a temperatura corpórea aumenta, o organismo automaticamente produz suor pela pele, a fim de resfriar a corrente sanguínea que vai para outros órgãos. 

A transpiração normal não chega a ser um problema, mas quando é em quantidades excessivas e ainda produz mau cheiro, pode causar grandes desconfortos.

Por isso, a procura por produtos que possam solucionar tanto o problema da transpiração excessiva, mas principalmente a bromidrose tem aumentado.

Vamos entender melhor o assunto abaixo para poder escolher o melhor desodorante para bromidrose para o seu caso!

Mas antes, entenda o que é hiperidrose

Chamamos de hiperidrose ou sudorese excessiva a “transpiração profusa”, resultante de uma condição médica que provoca um aumento de produção de suor, em quantidades consideradas fora do normal.

Pela transpiração, o organismo consegue adaptar o corpo humano às alterações de temperatura de ambientes externos e internos (no caso de infecções) a que somos constantemente submetidos.

Em condições normais, as glândulas sudoríparas produzem e liberam o suor pela pele quando o corpo é submetido ao calor, seja por alguma infecção, alteração emocional, mudança de temperatura externa ou atividades físicas. 

As glândulas sudoríparas estão presentes abaixo da derme, espalhadas pelo corpo inteiro e em locais específicos, sendo as responsáveis pela produção e eliminação do suor, a fim de controlar a temperatura do corpo.

Nós possuímos dois tipos de glândulas sudoríparas: écrinas e apócrinas.

São as glândulas écrinas que entram em hiperatividade causando a hiperidrose.

O corpo humano possui cerca de 2 a 5 milhões de glândulas écrinas distribuídas pelo corpo, mas os locais mais afetados pela condição são a palma das mãos, planta dos pés, axilas, crânio e rosto, que chegam a ficar constantemente molhados de suor, mesmo com o corpo em repouso.

Os sintomas da doença podem surgir a qualquer momento e idade, inclusive na infância, apesar de ser mais comum entre os 15 e 30 anos de idade.

A hiperidrose possui diversas causas, podendo ser sintoma de doenças de base ou condições físicas, sendo considerada secundária.

No entanto, a maioria dos casos de hiperidrose é de ordem primária, ou seja, resultado de situações emocionais, como nervosismo, ansiedade ou estresse, ou de ordem genética.

Alguns medicamentos psiquiátricos, para pressão arterial, antibióticos e suplementos também podem provocar sintomas de sudorese.

Relação entre bromidrose e hiperidrose

Embora a hiperidrose seja resultante d e uma transpiração em excesso, ela não produz odor, pois o suor produzido contém apenas água e alguns sais.

Já a bromidrose, mais conhecida por “cecê”, é um suor com cheiro desagradável, que aparece principalmente nas axilas (bromidrose axilar), sola dos pés (chulé) e virilha.

Como dissemos, o suor é produzido pelas glândulas sudoríparas, espalhadas pela pele, em algumas regiões específicas do corpo. Mas são as glândulas apócrinas as responsáveis pela bromidrose.

Isso porque as glândulas écrinas possuem apenas a função termorreguladora, eliminando o suor pelos poros da pele, e sendo constituído basicamente de água e sais minerais, sem odor.

Já as glândulas apócrinas estão localizadas em apenas determinados locais, como axilas, virilha, couro cabelo e mamilos, onde há a existência de pelos. 

Em geral, esses locais são mais úmidos e quentes, sendo mais propícios a proliferação de bactérias, que se alimentam da decomposição das células mortas do local.

Quando em contato com esse microorganismos, a sintetização do suor pelas bactérias no local acaba gerando o mau cheiro que recebe o nome de bromidrose.

Além da atuação de microrganismos, a diabetes, consumo exagerado de bebidas alcoólicas, alguns remédios, hormônios e alimentos condimentados também podem deixar o suor com mau cheiro.

Desodorante para bromidrose e hiperidrose

Existem vários tratamentos para conter a hiperidrose, mas tudo vai depender das causas e local específico, assim como para a bromidrose.

Na maior parte dos casos, não há como curar, mas é possível diminuir a produção do suor e evitar a proliferação das bactérias no local que causam o mau cheiro.

Alguns cuidados com a higiene diária e o uso de um desodorante para bromidrose podem ajudar bastante.

É o caso do desodorante e antitranspirante Odaban, que pode solucionar a sudorese excessiva em várias partes do corpo, inclusive combater o mau cheiro, pois é capaz de controlar a produção exagerada de suor e evitar  que as bactérias se proliferam no local.

Portanto, um produto que tenha a função de controlar a produção de suor e ainda ser antibactericida para evitar a contaminação e proliferação de microorganismos que causam o mau cheiro e ainda disfarça o odor é a sua melhor opção para combater a hiperidrose e a bromidrose.

Desodorante para bromidrose axilar

Já que são as bactérias as responsáveis pelo aparecimento do mau cheiro na bromidrose, o tratamento mais eficiente será aquele que interfere na proliferação das bactérias presentes na região. 

Portanto, para impedir o processo que desencadeia o mau odor, intensifique os cuidados com a higiene pessoal e utilize produtos desodorantes eficazes no combate bacteriano’.

Após o banho, mantenha a pele sempre limpa e seca e utilize um desodorante para bromidrose, capaz de controlar a umidade da pele e o mau cheiro através de agentes antissépticos na sua composição.

Em geral, esses produtos contêm cloridróxido de alumínio ou cloridrato de alumínio, uma substância salínica que, em contato com a pele, se dissolve se transformando em gel, que atua como uma película protetora na superfície da pele, diminuindo a liberação do suor por algumas horas. 

Dessa forma, a pele permanece seca por mais tempo, sendo menos atraente à proliferação de bactérias. 

Um exemplo de produto antiperspirante de qualidade e eficiente hoje no mercado é o Odaban, que além de ser um dos mais vendidos em todo mundo é o mais indicado por dermatologistas.

Ele é capaz de tratar os dois problemas, a transpiração excessiva e o mau cheiro produzido pelo suor da região.

Odaban, o melhor desodorante para bromidrose!

Apenas a intervenção cirúrgica é capaz de acabar com a hiperidrose e a bromidrose por consequência, mesmo assim, ambas as condições podem voltar, dependendo da causa de base, ou gerar uma sudorese compensatória em outra região do corpo. 

Por isso, é sempre recomendável soluções menos invasivas e mais eficientes em termos de custo benefício.

Por isso, o desodorante para bromidrose Odaban é sempre o tratamento indicado inicialmente pelos dermatologistas. 

Ele é de origem inglesa, possui mais de 40 anos de mercado, vendido em mais de 20 países, com resultados comprovados cientificamente, capazes de melhorar a qualidade de vida de diversas pessoas que sofrem com a sudorese.

Além disso, pode ser aplicado em qualquer parte do corpo que apresente hiperidrose, além da bromidrose axilar e plantar. 

Portanto, se você está cansado de sofrer com a hiperidrose ou bromidrose, por consequência, experimente o Odaban!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts Recentes